Desenvolvido por Levant Consultoria de Marketing

www.levantmkt.com

Avenida Almirante Barroso, 1454 - Marco, Belém - PA

E-mail: sbotpara@gmail.com
Tel: 091 - 3084-3000

Doenças ortopédicas podem ter relação com atividades do trabalho

Sabia que movimentos repetitivos e maus hábitos físicos no trabalho podem causar doenças? São as chamadas doenças ocupacionais, que são geradas no ambiente de trabalho e são uma das principais causas de afastamento do trabalhador brasileiro.

De acordo com o médico ortopedista Rui Barros, boa parte das doenças ortopédicas podem ter relação com o ofício. “Contudo, é necessário investigar se a doença foi realmente gerada em decorrência da atividade trabalhista ou por conta de outras situações, como musculação, atividades do lar, doenças sistêmicas”, alerta o ortopedista.

Casos de doenças ocupacionais relacionadas aos membros superiores foram discutidos em palestra no auditório do Laboratório Amaral Costa, no dia 16 de fevereiro, em meio a médicos do trabalho e peritos do INSS. “A SBOT tem uma campanha permanente relacionada às doenças ocupacionais e veio esclarecer doenças de cunho ortopédico que tem agravo no local de trabalho e acrescentar um pouco mais de conhecimento na identificação das mesmas nas avaliações médicas”, disse Rui Barros.

As doenças mais comuns em consultórios ortopédicos, como as que afetam os ombros, mãos e da coluna, por conta de má postura no trabalho, o palestrante chamou atenção para doenças sistêmicas que podem provocar enfermidades ortopédicas. “É claro que o uso incorreto e prolongado de teclado e mouse e estações de trabalho inadequadas podem levar a dores e desencadear doenças ocupacionais, mas quando uma paciente vem com uma Síndrome do Túnel do Carpo, por exemplo, pensando que é gerada pela digitação, precisamos verificar o histórico desse paciente. Se ela tem hipotireoidismo ou está na menopausa, causadores da doença, é provável que a digitação não esteja diretamente ligada”, explica.

A palestra foi organizada pela Sociedade Paraense de Medicina do Trabalho (SPMT), realizada pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT-PA) e contou com o patrocínio do Laboratório Amaral Costa.

 

Postura no trabalho

1.         Use sempre cadeiras com encosto adequado e mantenha uma postura adequada ao usar o teclado.

2.         Apoie seus pés no chão ou em um suporte apropriado, isto reduz a pressão sobre as suas costas.

3.         Os pulsos devem ficar em posição reta ao digitar ou ao usar algum dispositivo de apontamento ou calculadora.

4.         Se possível, faça pausas de dois minutos a cada 15 ou 20 minutos de trabalho, e de cinco minutos a cada hora.

           

Em frente ao computador

1.         Dorso apoiado.

2.         Pés apoiados e ângulos dos joelhos maiores que 90º.

3.         Mesa firme, ajustada.

4.         Monitor e teclados em frente ao operador

5.         Suporte de teclado ajustável

6.         Ângulo de cotovelo maior que 90º e punhos retos

7.         Braço junto ao corpo

 

Procure sempre um médico antes de iniciar uma atividade física ou se começar a apresentar dores lombares ou nas articulações.

Texto e fotos: Lissa de Alexandria